Conecte-se conosco

Facebook Twitter Canal YouTube

Página Inicial

Loja

Sobre o Centro

História

Missão

Serviços

Aulas

Traduções

Intérprete

A China

Arte Marcial

Clássicos Literários

Cultura

Culinária

Filmes

História

Invenções

Qìgōng

Dámó Qìgōng

Gù Jīng Gōng

Língua Chinesa

Ideogramas

Pin Yin

Artistas Chineses

Bandas de Música

Estudando Mandarim

Ferramentas

Músicas

Jogos

Notícias

Contato

Links

 

Dámó Qìgōng (达摩气功) >> A Meditação “Jejum do Coração-Mente”

 

A meditação “Jejum do Coração-Mente”

 

Se não existe o outro, não existe o Eu. Se não há o Eu, não há ninguém para perceber. Isto parece ser próximo da verdade, mas não sabemos a razão. Deve haver alguma força original, mas não conseguimos descobrir nenhuma prova. Eu posso sentir, mas não há forma.

Primeiramente, deve haver um verdadeiro ser humano, então pode existir conhecimento verdadeiro. Mas o que é um verdadeiro ser humanoO verdadeiro ser humano de antigamente não se importava em ser pobre. Ele não tinha orgulho de suas realizações. Ele não tinha planos. Assim, ele podia cometer um erro e não se arrepender. Ele podia ter sucesso sem ser orgulhoso. Desta forma, ele podia subir montanhas sem medo, entrar na água sem se molhar e passar pelo fogo incólume. Este é o conhecimento que leva ao Dào ().

O verdadeiro ser humano de antigamente dormia sem ter sonhos e acordava sem ansiedade. A sua comida era simples e sua respiração profunda. A respiração do verdadeiro ser humano vinha de seus calcanhares enquanto a dos homens comuns vem das suas gargantas. (Zhuāng Zĭ "ǐ庄子", Capítulos Internos)

As pessoas tendem a ter muitas idéias e ansiedades de todos os tipos, constantemente indo de um lado para o outro, aparentemente sem fim, mesmo quando estão dormindo. Estar em silêncio internamente por algum tempo pode ser muito difícil para a maioria das pessoas comuns. Contudo, obter realmente a quietude e a paz interna é um tesouro procurado por muitos.

Existem diversos métodos de como entrar em um estado de quietude interna e as pessoas podem encontrá-los nos livros deixados pelos verdadeiros seres humanos da China. No livro de Zhuāng Zǐ pode-se encontrar um método de meditação chamado de o jejum do coração-mente, que é um excelente modo de meditar e entrar neste estado.

Durante a prática, as pessoas podem escolher sentar com as pernas cruzadas numa almofada, sentar em algum cobertor macio ou em uma cadeira com as pernas tocando o chão e as costas retas. A língua deve tocar o palato duro, os dentes devem se encostar levemente e a respiração deve ser natural e pelo nariz.

Pré-requisitos para sucesso na prática

Persistir na prática diariamente, praticando de uma a três sessões por dia, sendo cada uma de 30 a 60 minutos. Continue com a prática diariamente e sem interrupção.

Pratique celibato naturalmente ou tenha uma vida sexual saudável a cada 10 ou 15 dias. Não tenha contato com material de conteúdo sexual como livros, programas de TV, filmes etc.

Consuma principalmente alimentos com sabor moderado. Não consuma bebidas geladas, alimentos picantes ou de sabor forte. Leve uma vida pacífica, natural e tranqüila.

Não tome muitos remédios ou consuma qualquer droga, álcool, aditivo químico ou coisas não naturais.

Não tenha reações ou mudanças emocionais fortes.

01 - Mantenha sua atenção interna no Campo de Elixir Inferior, (Xià Dān Tián;下丹田), e gradualmente elimine todas as idéias dispersas de seu coração. Entre em um estado de profunda tranqüilidade naturalmente. Por favor, lembre de se manter internamente isento de qualquer pensamento; isto é muito importante no começo. Deixe a coluna reta, língua tocando o palato duro, dentes se encostando levemente e deixe que a respiração seja natural e pelo nariz.

A inspiração deve ser levada profundamente para dentro do Campo do Elixir Inferior e a expiração para fora diretamente do Campo do Elixir Inferior. Tudo deve ser natural e sem qualquer esforço ou preocupação.

O Campo do Elixir Inferior fica localizado no espaço vazio a 3,8 cm abaixo do meio entre os rins e o umbigo. Uma esfera de aproximadamente 3,8 cm.

Deixe a visão interna olhar no Dān Tián Inferior; Deixe a virtude dourada começar a crescer dentro de você, eliminando todas as qualidades negativas e relaxe profundamente todo o corpo.

02 - Lenta e tranquilamente, use o poder interno dos ouvidos para escutar o som da respiração através do nariz, pulmões ou trato respiratório. Siga a respiração e encontre a respiração verdadeira. No começo talvez se tenha a consciência do nariz, pulmões, trato respiratório e da inspiração e expiração. Mas, depois, deixe essa consciência ir do seu próprio jeito, naturalmente, e nunca interfira, nunca preste atenção até que gradualmente entre num estado livre de qualquer artificialidade.

Este é um processo gradual para se entrar em um estado natural que pouco a pouco é livre de qualquer traço de consciência humana.

Deixe a respiração e o poder interno de audição se combinar lenta, natural e tranquilamente. A respiração talvez se torne lenta ou rápida; talvez fique ruidosa ou se torne naturalmente fraca. Nunca presta atenção a sua variação. Você irá perceber que a respiração e o poder interno de audição se combinam para formar uma unidade harmoniosa. Continue meditando neste estado.

03 - Nesta fase inicial, as pessoas talvez mantenham ainda a capacidade de discernir entre o que é o escutar e o que é a respiração. Mas, com a prática, o praticante entrará num estado profundo sem qualquer consciência, sem saber o que é o corpo físico e o que é o ambiente externo. A capacidade de ouvir parece ter parado. Parace realmente que o coração-mente contido na respiração está escutando a respiração contida no coração-mente e a barreira que existiu previamente entre coração-mente e respiração parece desaparecer e se fundem completamente, em uma forma de unidade harmônica.

04 - Tal estado vem como uma completa quietude, que é livre de qualquer consciência de qualquer tipo e o coração-mente e a respiração formam uma união harmoniosa, se tornando um sem qualquer divisão. Durante esta experiência, as pessoas talvez sintam que tudo chegou a uma completa e constante tranquilidade. Nada vem, nada vai; nada se move. Não se sabe por quanto tempo, espaço e tempo desaparecem, descansando no vazio completo.

Continue com a prática.

 

 

 

 

 

 

Topo